Senão como é que ouviam aquela música?

Estudo de uma equipa portuguesa de investigadores, integrado num projecto financiado pela Gulbenkian, revela que o consumo prolongado de ecstasy provoca danos irreversíveis a nível das mitocôndrias nos cérebros de ratos adolescentes. Os danos estarão relacionados com a forma como o MDMA provoca a libertação de serotonina, e levam a uma redução da produção de energia dos neurónios que pode provocar a morte dos mesmos. O projecto da Gulbenkian inclui ainda uma campanha nas escolas intitulada “Põe-te a milhas das pastilhas”.

via Público

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s