A má fé de Dinesh D’Souza

Dinesh D’Souza foi galardoado pela New Humanist com o Bad Faith Award de 2007 (notícia via Obscene Desserts). D’Souza (o nome aportuguesado deve-se aos pais de Dinesh serem de Goa) é um católico fervoroso que foi conselheiro de Ronald Reagan em 1987-88.

O prémio deve-se em primeiro lugar ao livro que lançou no ano passado, The Enemy at Home: The Cultural Left and its Responsibility for 9/11. Neste livro D’Souza argumenta que a “esquerda cultural” é responsável pelo 11 de Setembro. D’Souza dá como exemplos dessa “esquerda cultural” pessoas como Noam Chomsky e organizações como a Human Rights Watch e a National Organization for Women. Como?

«I am saying that the cultural left and its allies in Congress, the media, Hollywood, the nonprofit sector and the universities are the primary cause of the volcano of anger toward America that is erupting from the Islamic world. The Muslims who carried out the 9/11 attacks were the product of this visceral rage—some of it based on legitimate concerns, some of it based on wrongful prejudice—but all of it fueled and encouraged by the cultural left. Thus without the cultural left, 9/11 would not have happened.» – Dinesh D’Souza

Ainda em 2007 Dinesh D’Souza lançou outro livro, What’s So Great About Christianity (que deve ser a sequela do seu anterior What’s So Great About America). As conclusões do livro parecem-me um pouco dúbias (no mínimo):

  • O cristianismo explica melhor o universo e as nossas origens do que o ateísmo [tenho mesmo de reler o Génesis, aparentemente escapou-me alguma coisa]
  • O ateísmo é uma crença “demonstravelmente perigosa” e “cobarde” [!!]
  • O cristianismo não é minimamente incompatível com a ciência, o ateísmo é que é [!!!]
  • Os ateus têm medo da teoria do Big Bang [tenho de admitir que o homem tem imaginação]
  • Não podemos ter a civilização ocidental nem nenhum dos seus aspectos positivos sem o cristianismo que a originou [parece que a civilização helénica não teve nada a ver com isso]

Tudo isto há de ter contribuído para que Dinesh D’Souza ultrapassasse o favorito inicial, o incontornável Papa Bento XVI, que ainda no ano passado voltou à carga contra o humanismo secular alegando que foi o ateísmo o responsável pelas “maiores formas de crueldade” (ideia ecoada por cá pelo nosso cardeal querido D. José Policarpo, para quem “Todas as expressões de ateísmo, todas as formas existenciais de negação ou esquecimento de Deus, continuam a ser o maior drama da humanidade”).

Os nomeados incluiram ainda nomes de peso como Chuck Norris, por ter afirmado que se fosse presidente iria “tatuar uma bandeira americana com as palavras ‘In God we trust’ na testa de cada ateu”, o bispo de Carlisle, já aqui referido por ter afirmado que as cheias no Reino Unido foram a paga divina pela postura do país face à homossexualidade, a igreja baptista de Westboro, conhecida por slogans como “God hates fags” e “Thank God for dead soldiers” (ver vídeo), ou ainda o arcebispo católico de Moçambique Francisco Chimoio, com a sua teoria de que a Europa estava a produzir preservativos infectados com VIH para exterminar os africanos.

Estão abertas as inscrições para 2008. No Obscene Desserts é desde já avançado o nome de Jonah Goldberg pelo seu livro Liberal Fascism, onde argumenta que o Nazismo foi um regime liberal de esquerda. Já tinha visto esta ideia nalgum lado

50 responses to “A má fé de Dinesh D’Souza

  1. Você provavelmente nem leu o livro, né? Quanta desonestidade intelectual de sua parte. D’Souza apresenta argumentos que NINGUÉM (inclusive você) consegue refutar. Agora deixe de ser idiota e ignorante e vá ler o livro com espírito de humildade e desejoso de realmente aprender alguma coisa!

  2. Eu terminei de ler o livro (A verdade sobre o cristianismo) hoje. Nunca vi alguém expor tantos argumentos a favor da existência de Deus, e da Fé, de um modo tão convincente e de forma tão resumida como D’Souza. Também aconselho a todos que leiam o livro. É simplesmente formidável.

  3. Esse cara realmente não leu o livro, pois não recebe os bons argumentos usados pelo D`Souza em seu livro…

  4. Não li o livro ainda, mas eu assisti a vários debates e palestras de D’Souza no youtube.

    E baseado no que vi ele argumentar, posso dizer que D’Souza não tem o mínimo de entendimento sobre a origem da civilização ocidental, nem do próprio cristianismo.

  5. O fato de D´Souza considerar os livros bíblicos como documendos históricos irrefutáveis é o seu maior erro. Ele pode ser um excelente debatedor, orador, pode ser brilhante em colocar os seus argumentos, porém, quando os mesmos são construídos em torno de um documento “inventado e reinventado” seus argumentos tornam-se muito frágeis.

    Todas as categorias argumentativas mais fortes apresentadas por D´Souza são baseadas em pressupostos científicos que não ser revelam na bíblia. Ou seja, há 600 anos atrás D´Souza seria considerado um herege pelo clero europeu.

    O que vemos hoje é um apelo aos argumentos científicos para provar categorias que não podem ser sustentadas pela ciência (como a existência de deuses por exemplo), o proselitismo religioso adquire uma “roupagem científica” para que seja levado com mais seriedade pela opinião pública e pelo Estado. Dessa maneira constitui-se a “teoria” do Design Inteligente. Ou seja se o argumento bíblico criacionista (Éden, Adão e Eva, etc…) tivesse alguma possibilidade de ser compreendido como verdadeiro hoje em dia, como já foi um dia, os argumentos de Dinesh D´ Souza soariam como blasfêmias e não existiriam desdobramentos mentais que usam uma “pseudo ciência” para tentar ter credibilidade, a exemplo do D.I.

    O que vemos através dos séculos, são dogmas católicos caindo e sendo reinventados. Essa reinvenção se dá a partir de uma decadência e anacronismo de seus fundamentos. Esse anacronismo, disputa e conflitos podem existir por um motivo muito forte: sustentar a maior teocracia do mundo, a teocracia do Vaticano (seus funcionários, gestores, estrutura física, status quo e permeabilidade nas estruturas de poder laicas).

    Paz!

    • Gabriel,
      1 – você não sabe o que é dogma, portanto, errou feio ao dizer que “O que vemos através dos séculos, são dogmas católicos caindo e sendo reinventados”. Estude mais.
      2 – prove que tal documento (a bíblia) foi “inventado e reinventado”. Quais são as fontes?
      3 – depois que estudar mais, escreva de novo.

      Paz.

  6. @Gabriel,

    Você falou muito e não disse nada.
    Seu discurso parece uma colcha de retalhos sem coerência.

    Paz!

  7. Gabriel, você comete muitas injustiças em relação à Bíblia, à igreja e ao próprio Dinesh D’Souza. A arqueologia, a pesquisa histórica de documentos de outras civilizações e mesmo a astronomia tem confirmado muitas das afirmações bíblicas. Sua alegação de que Dinesh seria condenado pelo clero há 600 anos não procede (pensou em Galileu né? Isso não passa de uma mistificação do Iluminismo. Se pesquisar em fontes confiáveis, verá que a igreja não procedeu incorretamente, inclusive porque não havia evidências à época para a vindicação das teses de Galileu), pois a igreja era uma das maiores incentivadoras (quem era o maior patrono dos artistas e cientistas da época, hein?) do progresso científico. E quanto à questão de interpretação leia o que o próprio Dinesh D’Souza escreveu aqui http://www.thomasnelson.com.br/averdade/pdf/SITE%20-%20A%20verdade%20sobre%20o%20Cristianismo.pdf . Seus ataques rasteiros travestidos numa linguagem pseudo-erudita e sua ignorância sobre as contribuições da igreja para a civilização ocidental revelam uma personalidade problemática: ou você é um ignorante que acredita no que diz ou é um canalha desonesto. E embora nenhuma das opções seja racional e moralmente desejosa, a primeira ainda tem uma solução relativamente fácil, basta que você estude. Para a segunda opção, em muitos casos, só um milagre.

    • Bravo!

      • Na sua postura há o componente claramente católico: o deboche. Começa com uma explanação aparentemente racional e desbanca para a acusação moral. Por que não critica a argumentação e não o caráter. Cadê o livre-arbítrio se voce diz que Gabriel precisa de um milagre. Se voce ver a Igreja Católica é uma colcha de retalho de práticas pagãs. Natal comemora-se o nascimento do Deus Mitra. A santíssima trindade é um reflexos das tríades eg[ipcias. A trindade não existe no judaísmo, assim como a idéia de uma deusa-mãe. Como uma mortal pode ser a orignadora de um deus, de uma parte de um deus? Veja que não detratei a moral de ninguém apenas faço perguntas. Siga o mesmo quando fizer a sua crítica.

        • Como uma mortal pode ser a orignadora de um deus, de uma parte de um deus? Veja que não detratei a moral de ninguém apenas faço perguntas. Siga o mesmo quando fizer a sua crítica.

          Mano….Religião é um mundo onde tem uns caras invisíveis que abrem mares, fazem chuva de merda, curam câncer, AIDS, malária, etc. (Tudo isso a 30 mil anos atráz… Os fodões das religiões só fizeram os spellcasts lá no passado…curiosamente…ele não fazem mais, devem tá sem mana.)

          Nesse mundo TUDO pode existir. Cê inventa ou pega previamente inventado, acredita e foda-se a lógica e epistemologia.

  8. “Osmar Neves // 10 Julho, 2008 às 14:52

    Você provavelmente nem leu o livro, né? Quanta desonestidade intelectual de sua parte. D’Souza apresenta argumentos que NINGUÉM (inclusive você) consegue refutar. Agora deixe de ser idiota e ignorante e vá ler o livro com espírito de humildade e desejoso de realmente aprender alguma coisa![2]”

  9. Concordo plenamente com o Gabriel acima. Li o livro e confesso que fiquei curioso em contar quantas vezes ele cita Dawkins, Sam Harris, Hitchens, Pinker, e outros ateus. Na verdade o livro parece mais uma analise do ateismo contemporaneo do que um livro sobre o decadente cristianismo. Se os argumentos que os ateus contemporaneos usam sao tao falhos e inverossimeis, por que o autor cita algum ateu contemporaneo a, praticamente, cada pagina?

    Agora, pros fanaticos religiosos que comentaram aqui e se marivilharam com os argumentos (irrefutaveis – eu chamo de infantis) do Dinesh, eu convido voces a ler alguns livros dos autores ateus que ele tanto cita. Ai sim, poderiamos concordar sobre o que sao argumentos irrefutaveis =)
    Abracos.

  10. Então coloque, sr. “adulto”, argumentos em rebate idem, aos do sr. Dinesh…vamos…!?!?

    Os livros dos ateus são amontoados de falácias, senso-comum anti-cristão e católico, com pitadas de arrogância, desprovidos, inclusive e paradoxalmente, de provas ditas racionais e cabais da inexistência de algo….

    Deveriam voltar ao passado e reler kant….ele sim foi honesto …..

  11. “Você falou muito e não disse nada.
    Seu discurso parece uma colcha de retalhos sem coerência.”

    Seria isso preguiça de contra-argumentar? Ou incapacidade? O que Gabriel falou está certíssimo, coeso e coerente.

    “Os livros dos ateus são amontoados de falácias, senso-comum anti-cristão e católico, com pitadas de arrogância, desprovidos, inclusive e paradoxalmente, de provas ditas racionais e cabais da inexistência de algo….”

    Falar parecido com o mestre Distort D’Newsa é fácil, com um pouco de treino, mas onde estão as tão propaladas “falácias”? No que se caracteriza a “desonestidade”? Aliás, quais “os livros dos ateus” João leu, para embasar sua generalização? Todos os de Onfray, Gustavo Bueno, Ponte-Ojea, Harris, Dawkins, Comte-Sponville, Odifreddi, Hitchens, Pinker, Boyer, Anderson Thomson, Dennett, e os mais antigos, Nietzsche, Feuerbach, Russell, Sartre? E o que Kant teria de tão “honesto” que nenhum dos acima têm?

    Se o indivíduo faz vista grossa a inferências probabilísticas e precisa de 100,1% de certeza da inexistência de algo para abandonar seu tão precioso wishful thinking (leia-se crença com base irracional), isso é querer incondicionalmente certezas cegas numa realidade em que esse tipo de certezas só dá a liberdade de errar, por mais que nossa herança emocional primitiva continue a desejar ardentemente tais certezas a ponto de por vezes sequestrar a razão e ter uma relação de puro parasitismo com a determinação de questionar a realidade por meio da razão. O que há de mais honesto a dizer, e muitos dos livros ateus de fato o fazem, é que, sem a pura vontade a priori, por parte do crente, de que o paizão celeste exista, as probabilidades induzidas dos fatos observados da realidade racionalmente depurada são de que o mundo seja inteiramente natural e que a chance de qualquer divindade existir é pequena demais para poder ser levada a sério.

  12. Os teus “argumentos” a favor foram bem “superiores” aos meus:
    1-citastes uma lista de escritores, alguns contemporâneos e plenamente desmascarados por livros e ATÉ publicamente em debates, da burrice atéica(dawkins, dennet…);
    2-depois colocou percentual que tirou não sei de onde;
    3-depois colocou algo que não se prova e igual item 2 acima”…a chance de qualquer divindade existir é pequena….”, colocando algo extremamente racional de que o TUDO surgiu do NADA…”brilhante”!

    realmente….sólidos como sorvete ao sol…!

  13. João NNeves Jr:

    Por favor não coloque no URL links publicitários. Muito menos para esquemas fraudulentos como a agel. O url foi apagado.

    Quanto a essa história «de que o TUDO surgiu do NADA»… já leu alguma coisa sobre cosmogonia sem ser numa bíblia? Explique-me o seguinte: de onde surgiu Deus? Vai ver que a sua resposta lhe tira esta dúvida.

  14. 1-Por favor não coloque no URL links publicitários. Muito menos para esquemas fraudulentos como a agel. O url foi apagado.

    R=ok. é direito teu. e fraude completa é o pensamento e ações atéicas. comprovada…ao contrário de vossa senhoria a respeito do site, só verborragia barata.

    2-Quanto a essa história «de que o TUDO surgiu do NADA»… já leu alguma coisa sobre cosmogonia sem ser numa bíblia? Explique-me o seguinte: de onde surgiu Deus? Vai ver que a sua resposta lhe tira esta dúvida.

    R= o “problema” dos ateus é se situar em Deus “apenas” na Bíblia e utilizar as metáforas nela como achincalhe contra….como se fossem um protestante às avessas, digamos. Essa tua “pergunta” é ridícula…deveria responder o seguinte: porque estou aqui? eu surgi do “nada”?
    isso é de uma estupidez tão grande que ateu “verdadeiro” não existe, porque ele logo percebe o erro de raciocínio e desiste de questionar, indo “rezar” no altar dos agnósticos.

    Procure ler algo sobre a ORIGEM da Razão, do questionamento filosófico etc..etc…,da Bíblia também,como foram formados os livros da mesma..historicamente…

  15. ….encontrei algo a respeito de “cosmologia” etc e tal, a qual citaste:
    [www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=15220045]

    gostaria imenso que participasse desta comunidade, em contra-argumentos:

    1-RESUMO.
    INTRODUÇÃO.

    1)O ser é inteligível porque a única alternativa ao ser é o não-ser,a inexistência.O objeto da percepção é necessariamente o Ser;o que muda é a AMPLITUDE da percepção.Erros de interpretação vem da insuficiência de dados e incosistência interna.

    2)A Lei da Causalidade é a base da Ciência pois a Ciência presume que todo evento tem uma explicação suficiente, e que eventos diferentes tem explicações diferentes.

    3)Tudo que tem princípio tem causa pois não poderia existir antes de si mesmo, e o nada não existe e por isto não pode causar.

    4)Todas as partes espaço-temporais do Universo tiveram princípio,desde que em uma eternidade de tempo uma quantidade infinita de eventos teria de preceder qualquer evento.

    5)Mesmo que em escalas muito pequenas ou muito grandes do Espaço não haja tempo,em nossa escala existe tempo e houve um princípio.

    CONCLUSÃO:

    Há uma Causa transcedente ao espaço-tempo,que o criou a partir de seu domínio imutável.Esta Causa,por ser ilimitada, é a Única Causa Primeira.Por ser a Única Causa Primeira esta Causa é inteligente,sendo a fonte absoluta da consciência por excluir a possibilidade da soma acidental de causas.

  16. Osmar Neves:

    Mas qual mito do iluminismo?.. As ideias de Galileu não foram consideradas heréticas? Não ficou proibido que quem quer que fosse as reproduzisse? Ele não foi coagido a retirar o que tinha dito? Poucos anos antes o heliocentrista Giordano Bruno não tinha sido atirado para a fogueira?
    E existiam provas para a superioridade do modelo de Galileu em relação à teoria geocêntrica que a igreja defendia. O de Copérnico talvez não, o de Galileu sim. Não venha com histórias.

    A igreja é que promovia o progresso? Por que razão os países que estavam fora do seu jugo foram os que mais progrediram? Por que razão Portugal e Espanha, com as suas inquisições, foram os países que menos avançaram na Europa ocidental?

    Na questão da interpretação Dinesh não diz nada de relevante. Continua a ser algo completamente subjectivo e arbitrário. A interpretação que a igreja faz da bíblia não segue nenhum método coerente.

    «ou você é um ignorante que acredita no que diz ou é um canalha desonesto. E embora nenhuma das opções seja racional e moralmente desejosa, a primeira ainda tem uma solução relativamente fácil, basta que você estude.»

    “Não julgueis para não serdes julgados, pois, conforme o juízo com que julgardes, assim sereis julgados; e, com a medida com que medirdes, assim sereis medidos.” (Mt7:1-2)
    Se extraísse as poucas coisas de jeito que diz a bíblia, e descartasse as parvoíces sobre deus, ganhava muito.

  17. Ai meu saco!
    vossa senhoria só vem com clichês anti-católicos!!
    essa do Galileu é de doer!!
    é um assunto que ninguém leu uma linha da VERDADEIRA história e vai vomitando “achismos”..
    Eis o artigo que demonstra o que REALMENTE ocorreu( se tiver o que contestar do artigo, por favor, entre em contato com o mesmo site e apresente PROVAS concretas, ok?):

    http://www.veritatis.com.br/article/420

  18. ….Caso Galileu Galilei, parte II:

  19. Caso Galileu Galilei, parte II:

    (www).veritatis.com.br/article/4093

  20. Alguem sabe o nome do irmão de deus (nomes próprios só para seres comprovadamente existentes)?
    Alguns teistas afirmam que sem a religião a raça humana iria extinguir-se, e que a história confirmada de algumas remonta a vários milénios, bom, a escrita tem mais de cinco mil anos a linguagem apenas quarenta mil anos.

    Será que a linguagem é mais antiga que a religião?

    Os indicios arqueológicos de religião datam cerca de 25.000 anos, portanto crer num deus virtual sem nome deveria ser bem difícil.

  21. João NNeves Jr

    Alguem sabe o nome do irmão de deus (nomes próprios só para seres comprovadamente existentes)?
    Alguns teistas afirmam que sem a religião a raça humana iria extinguir-se, e que a história confirmada de algumas remonta a vários milénios, bom, a escrita tem mais de cinco mil anos a linguagem apenas quarenta mil anos.

    Será que a linguagem é mais antiga que a religião?

    Os indicios arqueológicos de religião datam cerca de 25.000 anos, portanto crer num deus virtual sem nome deveria ser bem difícil.

    R= Você “reduz” a definição de Deus a mera nomenclatura, símbolo fonético e a transcendência à religião….
    aí, “joga” essas “perguntas” que já são respostas(tuas, é claro…)…portanto, responder a que se não houve pergunta?

  22. Bando de frustrados…
    Mas é de se frustrar mesmo, a vida é angustiante. Se Deus realmente existe, ele é quem vai ter que me revelar sua existência. Prepotentes cristãos, muito menos católicos, nunca poderão o fazer. Enquanto isso, busco esclarecimentos segundo minhas percepções, meus sentidos, meu senso crítico e isso tudo me leva a ver muito mais coerência em teorias de conspiração e em livros inpirados por homens do que essa verdade absoluta e pouco paupável que sempre nos empurraram goela abaixo.

  23. Marcio S.T.C. // 21 Outubro, 2009 às 23:52

    Bando de frustrados…
    Mas é de se frustrar mesmo, a vida é angustiante. Se Deus realmente existe, ele é quem vai ter que me revelar sua existência. Prepotentes cristãos, muito menos católicos, nunca poderão o fazer. Enquanto isso, busco esclarecimentos segundo minhas percepções, meus sentidos, meu senso crítico e isso tudo me leva a ver muito mais coerência em teorias de conspiração e em livros inpirados por homens do que essa verdade absoluta e pouco paupável que sempre nos empurraram goela abaixo.

    ***
    Ok, camarada. Em ‘leitura de mentes’ já está preparado. Em análise crítica que dizes ter, somente lamúrias e falta de algo ‘palpável’ em se agarrar.

    Não demora muito e ficarás como o tal sal-amargo…fim de vida…amargor…..desespero…
    afinal, do ‘nada’ viemos mesmo….

    A vida é ‘angustiante’ assim…colocaste bem!

  24. Aos teístas: O que é Deus?

  25. PS:. Gostaria também de saber dos ateus.

  26. Gabriel,
    1 – você não sabe o que é dogma, portanto, errou feio ao dizer que “O que vemos através dos séculos, são dogmas católicos caindo e sendo reinventados”. Estude mais.
    2 – prove que tal documento (a bíblia) foi “inventado e reinventado”. Quais são as fontes?
    3 – depois que estudar mais, escreva de novo.

    Paz

  27. Marcio S.T.C.,
    “teorias de conspiração e em livros inpirados por homens do que essa verdade absoluta e pouco paupável que sempre nos empurraram goela abaixo.”
    Muito triste essa sua frase, pois ela exprime uma incoerência e falta de estudo muito grande.
    Você classifica “teorias de conspiração” como algo digno de confiança, “livros inspirados por homens” também como algo digno de confiança, mas nada do que você considera por “verdade absoluta empurrada goela abaixo” é digno de confiança.
    Mas você já parou para pensar que essa “verdade absoluta” tem um processo semelhante ao seu, que “busco esclarecimentos segundo minhas percepções, meus sentidos, meu senso crítico”.
    Reveja seu pensamento, ou apenas diga que o seu problema é com instituições.

  28. Luis

    Talvez seja falta de estudo sim, se você tiver a fonte de pesquisa correta, por favor me passe, me passe pelo menos algo que não tenda a alguma instituição para, quem sabe, eu possa resolver meu problema. Nos processos semelhantes ao meu não existem contos fabulosos, existe realidade.

  29. M.S.T.C

    “você tiver a fonte de pesquisa correta”
    Não existe “a fonte de pesquisa”, mas “as fontes”.
    Que tal ir à uma bibliteca?

    Aliás, fontes de pesquisa e instinuições são questões separadas, não uma como você pretende que seja. Do contrário, teria que reformular sua frase “busco esclarecimentos segundo minhas percepções, meus sentidos, meu senso crítico” dizendo que não pode seguir nada, sequer a si. (poi há também aí uma relação de interesse, de gostos, etc)

    COntos fabulosos?
    Imagina! Fique com as teorias da conspiração!
    De quebra, poderia nos dizer se os norte-americanos realmente foram à lua naquela ocasião (década de 60), como está o controle de et’s na área 51, etc.
    rs

  30. Luis

    exite uma (s) biblioteca(s) onde se encontra provas sobre a existência de deus e qual é a regra de fé que se deve seguir? Qual o melhor autor? Um padre ou um pastor ou um historiador ou um filósofo? Qual deles é o melhor pra falar sobre o cristianismo em questão. Aliás, o embate aqui se dá em torno do cristianismo e do ateísmo, temas como viagens à lua ou área 51 você pode achar em outros blogs, vai ver deve estar num daqueles onde se discute se plutão é ou não um planeta… coisas desse tipo.

    • M.S.T.C
      É verdade, o tema aqui é cristianismo e ateísmo, portanto, você “viajou” quando falou em teorias da conspiração.

      Agora, se quer provas puramente empíricas da existência de Deus , sugiro que procure um psiquiatra ou vá direto ao manicômio.
      Mas adianto que a regra de fé sobre existência de Deus é a regra de fé oposta a do ateísmo, simples assim.
      (sim, respondo a retóricas com retórica)

  31. Luis,

    sobre as “coisas que ninguém pode saber” ou melhor, ninguém quer que você saiba, giram muitas histórias, com o cristianismo não poderia ser diferente. Se eu viver dentro de um sistema onde sou induzido a acreditar que certo fato deve ser legitimado e tal fato é considerado como “a verdade”, qualquer outro fato que se baseie numa realidade anterior à forma como o fato é apresentado é considerado “inverdade”, e se baseia numa “teoria de conspiração”. Se eu lhe contar uma histótia que diz que cristo não existiu, aos seus olhos não será uma (ou mais uma) teoria de conspiração? Que “viagem” ,né bicho?
    _”É muita viagem pra ser verdade, e se fosse, alguém já teria feito alguma coisa”, disse o Bial. _”Lembre-se: é exatamente isso que eles querem que você pense”, respondeu o conspirador.
    Resolvida essa questão da teoria da conspiração, passemos adiante, porque a fila anda…
    só mais uma coisinha: existência de deus é existência de deus, regra de fé é beeeeem diferente.

  32. Marcio,
    ótima retórica relativista, mas não troxe novidade nenhuma.
    Quanto à sua pérola:
    “só mais uma coisinha: existência de deus é existência de deus, regra de fé é beeeeem diferente.”
    Conheço um ilustre ser que adoraria discutir isso com você. Ei-lo:
    :D
    Faça um bom proveito.

  33. depois eu é que preciso de manicômio…

  34. No Divina Magia ( http://www.divinamagia.com.br ) sustento um debate com uma professora luterana. Talvez alguém tenha a curiosidade de visitar a página. Já adianto que minha compreensão religiosa se casa mais com o texto de ‘a mansarda’ sobre o Dinesh D’Souza, cujo debate com Christopher Hitchens assisti pelo Y0u Tube. Minha compreensão é de que “Deus – como todas as divindades – é uma invenção de homens primitivos conservada pelo homem moderno por razões de conveniência”. “As religiões são apenas superstições mais elaboradas”. “Os livros santos de todos os credos são mitologias, lendas e fábulas milenares”. “O conceito de Deus é resultado de nossos medos, angústias, fragilidades, especialmente, o medo diante da finitude da vida. Enquanto as religiões se perpetuaram graças aos usos, costumes, doutrinação, educação, tradição, repetição cultural, etc”.

  35. Há 2 tipos de esquerdistas: o maldoso, astuto que propagandea falsidades e o tolinho que não sabe o que debate, apenas repassa o que leu/ouviu. Os primeiros são poucos mas os segundos são demasiados…

  36. Ao autor do texto inicial, ao Gabriel, ao João Neves e demais,
    Poucas pessoas que leem os textos de Dinesh D’Souza ou assistem a suas palestras se dão conta de que esse pensador, tal como William Lane Craig, Douglas Wilson e vários outros, louvam-se nas velhas provas de Deus, especialmente, a ontológica, a cosmológica e a físico-teológica, além da chamada prova moral e outras.
    São as provas já refutadas, como as de Santo Anselmo, Tomás de Aquino, Malebranche, Locke, Descartes, Clark, Newton, todas demolidas por David Hume, Feuerbach, Holbach, Nietzsche e vários outros.
    Mas D’Souza, Craig e Wilson arrebatam as plateias por sua habilidade de argumentação e retórica, de tal forma que suas crenças pareçam teses inexpugnáveis.

  37. Argumentar contra o Dinesh você não conseguiu né? Engraçado.

  38. Dizer que o Ateismo é Suicidio Intelectual é um grande erro….pois seria a mesma coisa que admitir que exista algum Ateu inteligente…e não vou cometer este erro…..sem entrar no mérito das Escrituras sagradas….mas por tudo que li….Jõao neves,Zero,Gabriel,Marcio sts,Gustavo bandeira,Assis utsch……a Ignorancia é tão absurda,a cegueira…a limitaçao dos Neurônios é tão grande….que fazem eles acreditar que os seres Humanos são resultados de mutaçoes aleatórias…um acidente biologico….uma aberraçao da natureza….alias os citados + lembram isso..ABERRAÇOES DA NATUREZA….o Ateu (se fosse inteligente) teria que lidar com 3 premissas terriveis sobre Deus…..primeira= O NADA CRIOU ALGO…..segundo= A NÂO VIDA GEROU A VIDA…..terceiro= DO CAOS DO UNIVERSO SE ESTABELECEU A ORDEM…….e não podemos esquecer oque (quase todos esquecem)que sempre que falamos sobre dogmas……é porque há oposiçao sobre o tema tratado…..ou seja….são Dogmas tambem……porque temos nossos proprios dogmas a respeito do assunto tratado …..sobre os nomes citados acima …me lembrei de uma frase que li certa vez ,e que hoje faz parte da minha vida ….QUEM PESQUISA ALGO SOBRE OQUE JÀ PENSA TER CONHECIMENTO??……poucos!!!!!

  39. A existência do Universo. Quem admite um Deus como Primeira Causa de Tudo apenas cessa o pensamento, capitula-se. Pois se há um Ente sem Causa – Deus – por que o próprio Universo não poderia também existir sem causa? E se não se pode tirar Algo do Nada, uma vez existindo o Algo – o Universo – este está condenado a existir desde sempre – eternamente. Mas se fosse possível existir Algo a partir do Nada, então o Universo poderia também ter surgido desse Nada, e mais uma vez não precisaríamos de um Criador.
    E nós existimos porque o arranjo cosmológico aleatoriamente estabelecido permitiu que na Terra moléculas pré-biológicas se tornassem biológicas e depois evoluíram.
    Todo o mundo sobrenatural ou transcendente que imaginamos é resultante de nossos medos, fragilidades, compulsões, nosso autoengano e de nossa inconformidade com a finitude da vida.
    (Ver mais em : http://irreligiosos.ning.com/profiles/blogs/revelando-as-religi-es-1 )

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s