E. coli, agora sem pepinos

Se tivesse ido dormir mais cedo e escrito depois o último post, ele estaria mais completo. Não há qualquer relação entre os pepinos espanhóis e o surto de E. coli 0104:H4 no norte da Alemanha. O Instituto de Higiene de Hamburgo concluiu que a E. coli encontrada não era sequer do serotipo que tem provocado as mortes. De volta à estaca zero.

Hoje saiu um artigo sobre o tema na Spiegel, ainda sem conhecimento dos últimos desenvolvimentos mas mesmo assim recomendado. Recomendado também é o post da GrrlScientist sobre como a característica nociva da habitualmente benigna E. coli se propaga por transferência genética horizontal. Um processo cuja preponderância na evolução dos primeiros procariontes gerou há uns tempos alguma confusão entre criacionistas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s